in ,

Fique alerta se você pretende voar pela a Avianca: aérea reduzirá os voos em 66%

Dos 40 aviões, empresa só ficará com apenas sete

Acaso você tenha passagem aérea com voo marcado ou se pretende viajar pela Avianca, é bom ficar alerta para grave crise que a empresa está passando no momento. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em comparação com os dias 22 a 28 de abril do ano passado, agora em 2019 haverá uma redução de 66% dos voos da companhia.

Para quem pretende voar pela companhia, nos próximos dias, é providencial que seja feita uma consulta sobre a oferta de rotas. Mas para quem já comprou a passagem e tem voo agendado a situação é mais complicada. Com a diminuição drásticas de voos, as chances de a rota ter sido cancelada são grandes.

Para casos de passagens compradas com antecedência a Avianca tem dito que está entrando em contato com os passageiros. Aqueles que foram afetados com o cancelamento do voo estariam sendo avisados. A empresa estaria oferecendo o reembolso do valor da passagem ou reacomodando o cliente em outro voo, da própria Avianca ou de outra companhia aérea.

Para aqueles passageiros que compraram o bilhete em agências e site de viagens a orientação é outra. A Avianca diz que o cliente deve entrar em contato diretamente com as empresas para resolver a pendência.

As normas da Anac são claras: quando o cancelamento ou alteração do voo partir da empresa aérea, o consumidor terá todos os seus direitos garantidos. Ele pode pedir o ressarcimento imediato do valor da passagem.

Aqueles passageiros que se sentirem lesados podem consultar o Portal da Anac na internet. As reclamações podem ser feitas no site consumidor.gov.br e, se por acaso a empresa não resolver a demanda do cliente, este poderá recorrer a qualquer órgão de defesa do consumidor.

Consumido deve procurar seus direitos, caso não seja reembolsado

Plano de recuperação da Avianca

A companhia se encontra em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. Sem recursos em caixa, a Avianca foi obrigada a devolver dezenas de aviões aos donos, que são empresas de leasing.

De 40 aviões em sua frota original, a empresa, que era considerada a quarta maior do Brasil, terá apenas sete em seus hangares. Dos 18 aeroportos que ela atendia, até o ano passado, a partir de agora será 12.

No dia 5 de abril passado, os credores da Avianca aceitaram um plano de recuperação judicial da companhia. O acordo prevê a divisão da companhia em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) que serão levadas a leilão, em maio. A Latam Brasil e a Gol estão interessadas no negócio. A Azul chegou a fazer uma oferta de compra, mas desistiu na quinta-feira (18).

Escrito por Carlos

Quer ficar milionário hoje? Confira suas chances de ganhar R$ 60 milhões na Mega-Sena

Atentados contra cristãos matam mais de 150 pessoas no Sri Lanka