in

Ele tinha 3 anos e ninguém acreditou quando acusou o pai pelo desaparecimento da mãe: agora veio a verdade

Aaron com a mãe, Bonnie

A mãe de Aaron Frased foi dada como desaparecida no ano de 1993, quando ele tinha apenas 3 anos de idade. “Papai machucou mamãe”, disse o garotinho na época à polícia. Entretanto, nem a Polícia, familiares e amigos acreditaram nele. Mas agora, uma descoberta macabra no jardim de sua casa provou que ele estava certo.

O americano Aaron Frased não teve uma infância fácil em Jacksonville, no Estado americano da Flórida. Quando ele tinha três anos, sua mãe, Bonnie Haim, desapareceu. Poucos anos depois, seu pai, Michael Haim, perdeu sua custódia e ele acabou sendo adotado por outra família, com a aprovação da Justiça.

A relação entre os pais de Aaron era conturbada. Eles brigavam frequentemente e o casamento estava chegando ao fim. Conforme as investigações descobriram depois, cansada da situação e com medo de que seu marido reagisse violentamente ao divórcio, Bonnie começou a economizar dinheiro para fugir com o filho.

Todavia, seu pai descobriu a conta secreta de Bonnie e a obrigou a ir até o banco para fechá-la. Todo o dinheiro que estava lá depositado foi retirado. Mas ela continuou juntando dinheiro graças a ajuda de amigos, que guardavam para ela os dólares economizados.

A mãe de Aaron foi levando a vida assim até desaparecer, em janeiro de 1993. Segundo informações do inquérito policial, naquele dia fatídico o pai dele deixou-o aos cuidados de seus avós, enquanto esaía para procurar pela esposa. Porém, ele retornou apenas 45 minutos depois e nunca relatou o desaparecimento à Polícia.

A Polícia começou a investigar o paradeiro de Bonnie avisada pela família dela. Na época, os investigadores só encontraram seu carro estacionado no aeroporto da cidade. Em um recipiente próximo, sua bolsa foi encontrada. O que chamou a atenção dos policiais é que o assento do motorista no carro estava muito longe do volante, desproporcional para a altura de de Bonnie.

Apesar de haver uma desconfiança por parte dos investigadores, nenhuma das evidências encontradas diretamente incriminou o pai de Aaron como responsável por seu desaparecimento. Exceto um: o testemunho do pequeno Aaron. Ele tinha apenas três anos, mas foi muito claro sobre o que aconteceu. “Papai magoa mãe”, ele disse à polícia, que não levou o pequeno a sério.

Aaron reencontra o pai, 20 anos depois, no Tribunal

O tempo passou e 20 anos depois a verdade veio à tona. Em 2014 a cova onde Bonnie foi enterrada foi descoberta por acaso. A descoberta macabra feita no quintal da casa provou que Aaron estava certo e o caso foi reaberto.

Michael Haim foi a julgamento popular na semana passada e, na última sexta-feira (13), foi declarado culpado pelos jurados. Sua pena será conhecida nos próximos dias.

Escrito por Carlos

Quer escolher uma fantasia para o seu cão Confira algumas dicas

Quer escolher uma fantasia para o seu cão? Confira algumas dicas

O homem que “assassinou” Plutão diz que pode haver um planeta escondido e 5 vezes maior do que a Terra