in

Conheça a incrível história da ativista Malala Yousafzai

Conheça a incrível história da ativista Malala Yousafzai
Conheça a incrível história da ativista Malala Yousafzai

Malala Yousafzai é uma ativista paquistanesa. Nascida e crescida em Mingora, cidade do Vale Swat, uma região bastante conservadora do Paquistão. Em meados de 2008, os lideres talibãs que dominavam local, exigiu que todas as escolas fossem fechadas para as meninas por um mês.

A família de Malala Yousafzai gere uma cadeia enorme de escolas na região. Em 2009, quando tinha doze anos de idade, Malala resolveu escrever para BBC de forma pseudônima, no qual ela detalhava o seu cotidiano durante a ocupação e os seus pontos de vista sobre a educação para jovens no vale. Em poucos meses, a identidade de Malala foi descoberta e ela passou a conceder entrevista para jornais e revistas.

O renomado New York Times publicou um documentário sobre Malala. A popularidade de Malala aumentou tão rápido, que por dar entrevistas na imprensa e na televisão ela foi nomeada para o Prêmio Internacional da Criança pelo ativista Desmond Tutu.

Em Outubro de 2012, Malala entrou em um carro escolar na província de Khyber. Um homem armado chamou-a e apontou uma pistola e disparou três tiros contra a sua vida. Uma das balas atingiu a tesa e percorreu no interior da pele. Nos dias que seguiram ao ataque, Malala ficou em estado grave. Quando a sua condição clinica melhorou ela foi transferida para um hospital na Inglaterra (onde vive até hoje).

A tentativa de tirar a vida de Malala desencadeou um movimento gigantesco de apoio nacional e internacional. Em meados de 2014, por conta do seu apoio, Malala se tornou a mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel Da Paz.

As Nações Unidas lançou uma petição da ONU em nome de Malala exigindo que todas as crianças estivem escritas em escolas até o fim de 2015. Essa petição impulsionou a retificação da primeira lei de direito no Paquistão.

O documentário de Malala é dirigido pelo norte-americano Davis Guggenheim e está disponível na Netflix, onde ele mostra a vida cotidiana de Malala e sua família.  É possível ver as viagens da ativista para conseguir recursos  para ampliar o alcance de seus objetivos.

O diretor conviveu com Malala, seus irmãos e pais aproximadamente 18 meses. Além de ficar na casa da família, na Inglaterra, Davis acompanhou a passagem de Malala por países como Emirados Árabes Unidos, Jordânia, Nigéria e Quênia para conversar com autoridades e jovens. O livro “Eu sou Malala” é possível saber mais sobre a infância dessa

Escrito por Cafedatarde

Conheça as 6 diferenças entre namorar uma menina e uma mulher

Conheça as 7 crianças que mudaram o mundo