in

Alô, alô você que deve ao Fies: prazo para renegociação da dívida começa nesta segunda-feira

A medida vale apenas para os contratos de financiamentos concedidos até o segundo semestre de 2017

Estudantes que têm dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) poderão renegociar os valores a partir desta segunda-feira (29). O prazo vai até 29 de julho.

Podem ser renegociados os contratos com atraso no pagamento de pelo menos 90 dias e que ainda estiverem no período de amortização e não tenham sido alvo de ação judicial pelo banco.

A medida vale apenas para os contratos de financiamentos concedidos até o segundo semestre de 2017.

Os estudantes terão duas opções: pedir o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais; ou o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer.

Mas o valor da parcela mensal de amortização resultante da renegociação não poderá ser inferior a R$ 200, mesmo que implique a redução do prazo remanescente contratual.

O estudante interessado em renegociar a dívida com o Fies deve procurar a mesma agência bancária onde fez o contrato, com um ou mais fiadores, que comprovem ter condições financeiras para arcar com o novo acordo.

A renegociação deve ser feita na agência bancária onde foi feito o contrato

O que é o Fies?

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC), instituído pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas aderentes ao programa.

O novo FIES é um modelo de financiamento estudantil moderno, que divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato. O novo FIES traz melhorias na gestão do fundo, dando sustentabilidade financeira ao programa a fim de garantir a sustentabilidade do programa e viabilizar um acesso mais amplo ao ensino superior.

Rússia apresenta submarino e drone que podem provocar tsunamis e varrer cidades do mapa

A cada 5 dias uma mulher é vítima de feminicídio no Rio de Janeiro