in

Você já ouviu falar da epidemia de peste que quase matou a humanidade a 5 mil anos atrás?

Você sabia da epidemia da peste que quase matou a humanidade a 5 mil anos atrás?
Você sabia da epidemia da peste que quase matou a humanidade a 5 mil anos atrás?

A peste negra conhecida como peste bubônica é muito famosa por ter causado epidemias devastadoras na humanidade. Em meados de 1347, por exemplo, foi estimado que a doença tenha matado uma pequena parte da população europeia. A seguir, iremos disponibilizar a história dessa devastadora epidemia que matou muita gente.

Muitos acreditam que essa teria sido a primeira epidemia grande da peste. Mas uma descoberta de cientistas da França, Dinamarca e Suíça trouxeram indícios de que uma cepa ancestral da mesma bactéria já estava causando mortes em humanos.

Em uma entrevista para a BBC News Brasil, o biólogo relata que a pesquisa revelou o que eles acreditavam que foi a primeira grande epidemia da história e que a epidemia, pode ter desempenhado um importante papel em eventos da época.

Rascovan fala de três evidencias principais em seu estudo. Entre 5,1 mil de anos atrás muitas linhas independentes de Yersinia Pestis se espalharam por toda a Eurásia. Em um mesmo intervalo de tempo, meios conduzidos pelas pessoas foram capazes de espalhar uma doença grandiosa sobre as rodas e tração animal.

Na mesma época coincidiu um surgimento dos primeiros registros humanos considerados de grande porte, ou seja, uma aglomerações com até 20 mil pessoas que viviam em contato muito próximo com animais.

Na história da humanidade o surgimento das doenças se deu em função de premissas e, nos grandes registros, a tecnologia era suficiente para acabar com elas rapidamente em distância muito grandes.

Porém, os pesquisadores analisaram também os bancos de dados com informações genéticas que foram obtidas dos fosseis de humanos no período. Foi então que chegaram em uma mulher, que teria vivido mais de cinco mil anos e morreu após vinte anos em decorrência de uma cepa ancestral da peste. Toda essa analisa foi identifica que talvez seja de origem genética da peste negra.

“A análise em que foi feita permitia que eu e muitos outros cientistas voltassem ao tempo e observassem como tudo foi evoluindo para esse patógeno no que efeito tão estrondoso na humanidade. A cepa permitiu que muitos deles aprendessem coisas interessantes sobre o início da história da peste”, afirma Rascovan.

Os cientistas acreditavam que, arqueólogos que estudavam remanescentes humanos poderão ter as atenções também voltadas para o início e indicio da bactéria da peste. Além, de considerar o impacto das doenças destrutiva.

O que sempre será mistério foi como a humanidade primitiva conseguiu vencer a peste negra, não sendo extinta completamente. Pois é a peste é causada por uma das bactérias que mais mata, e o pesquisador, acredita que a bactéria tenha evoluído praticamente inofensivo.

A mais famosa epidemia da peste negra é transmitia por meio de pulgas de ratos.  Foi estimado pelos cientistas que até 200 milhões de pessoas tenham na Eurásia. Até o fim do século 19, não se sabia exatamente o que causava essa devastadora doença e foi em 1863 que um brilhante cientista descobriu e isolou a bactéria.

Você conhece a verdadeira história do conta da Bela e a Fera?

12 Curiosidades sobre a Coca-Cola