in

As curiosidades do monumento de Budapeste

As curiosidades do monumento de Budapeste
As curiosidades do monumento de Budapeste

Budapeste não é apenas a capital da Hungria, mas também a cidade mais populosa e principal centro financeiro e comercial do país, além disso, a cidade está entre as 25 cidades mais visitadas do mundo, recebendo mais de quatro milhões de turistas internacionais todos os anos.

Os visitantes de Budapeste são imersos em um universo de beleza e história, pois além de ser considerada uma das capitais mais bonitas do mundo, a cidade apresente diversos memoriais, pontes e estátuas. Conheça agora as curiosidades do monumento de Budapeste.

Em 896 D.C., as sete tribos magiares derrotou todos os romanos, colonizando e instalando o Aquincum, que passou em ser chamada então de Obuda em meados do século XIII. Os dominadores separaram as duas novas cidades pelo o famoso rio: Buda e Peste.

Em 1000 nasceu à nação da Hungria, com a coroação do primeiro rei e em 1222, outorgou a primeira Carta Magna da nação. Os mongóis invadiram a cidade e destruíram tudo e o rei  Bela ordenou imediatamente a sua reconstrução, dando lugar a nova Buda.

Buda se tornou então a principal capital do país, marcando um inicio de desenvolvimento que chegou ao seu ápice. Em 1526, Peste caiu sob os cuidados do poder dos turcos, e em 1541, aconteceu o mesmo com Buda que se tornou também a capital turca. Os turcos conseguiram manter o seu poder até 1686, ano em que eles foram derrotados e Budapeste passou a se forma parte austríaca.

Em 1873, Buda, Peste e Obuda se uniram definitivamente e a cidade chegou a ser a segunda importância do Império Austro-húngaro.

O monumento “Sapatos às Margens do Danúbio” fica localizado nas margens do Rio Danúbio (que divide a capital húngara em duas partes, chamadas de Buda e Peste). Ao longo de 30 metros da margem do rio é possível perceber a presença de 60 pares de sapato feitos em ferro colocados ao chão.

Esses sapatos, que são tanto masculinos quanto femininos, foram instalados na margem em 2005 e foi idealizado pelo cineasta Can Togay e esculpidos por Gyula Pauer, sendo que forma ali colocado para homenagear as vítimas do holocausto, já que no inverso de 1944 e 1945 era comum que um movimento fascista húngaro realizasse o fuzilamento de judeus as margens do Rio Danúbio.

A história de um dos monumentos mais incomuns de Budapesteé triste e manchada com muito sangue judeu, já que as vítimas eram ali fuziladas e caiam nas águas do Danúbio que carregara seus corpos e apagava sua história.

O fato de serem utilizados sapatos para homenagear as vítimas dessas atrocidades se deve ao fato de que, como os sapatos eram considerados artigos de luxo, os judeus tinham que os retiras antes do fuzilamento para que os milicianos do Partido da Cruz Flechada pudessem tomar posse dos itens para vendê-los.

Atualmente esse memorial recebe milhares de visitantes por ano, e a história de um dos monumentos mais incomuns de Budapeste se torna uma homenagem perpétua para os judeus que sofreram com a brutalidade do nazismo.

Escrito por Fabricio Pontes

A Ciência comprova que as pessoas gostam mais da gente do que podemos imaginar

Casas que foram abandonadas no Japão criam oportunidades para imigrantes

Casas que foram abandonadas no Japão criam oportunidades para imigrantes